sexta-feira, julho 30, 2010


Na inquietude luxuriante do Gerês, um plátano é a memória da melancolia da cidade.

2 comentários:

Fatima disse...

Gerês... bom sitio

anapaulañbandi disse...

Trabalho interessante.